Transportadoras: Como escolher um motorista para cargas perigosas

cargas perigosas
4 minutos para ler

Entenda o que é preciso e quais os requisitos para que um caminhoneiro transporte cargas perigosas como materiais químicos e radioativos sem riscos.

Produtos perigosos podem causar danos ao meio ambiente, assim como perdas humanas, caso não sejam transportados da maneira correta. Por isso, além de escolher as embalagens, plano de circulação, equipamentos de proteção, sinalização e cargueiros corretos, as transportadoras também devem se preocupar em selecionar para a vaga o caminhoneiro correto.

Desta forma, o motorista deve seguir uma série de regras e ter alguns pré-requisitos, inclusive fazer um curso específico. Os salários dos caminhoneiros de cargas perigosas costumam ser maiores, variando de R$ 18.919,00 a R$ 36.720,00 anuais.

O que é carga perigosa?

Segundo definições do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes, cargas perigosas são aquelas de origem biológica, química ou radioativa, que podem causar danos à natureza, à população e ao seus bens.

Na legislação, a Resolução 5.233/16 prevê mais de 3 mil mercadorias perigosas. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) é a responsável pela regulamentação e fiscalização do transportes de cargas perigosas.

Tipos de cargas perigosas

Há 9 tipos distintos de cargas perigosas, classificadas de acordo com o seu potencial de dado e sua natureza, em ordem do mais perigoso para o menos.

  1. Explosivos: nitroglicerina e a pólvora;
  2. Gases (inflamáveis, não-inflamáveis e tóxicos): gás de cozinha, de amônia e cloro;
  3. Líquidos inflamáveis: combustíveis;
  4. Sólidos inflamáveis : enxofre e compostos nitrosos;
  5. Substâncias oxidantes e peróxidos orgânicos: peróxido de hidrogênio (água oxigenada); 
  6. Substâncias tóxicas e infectantes: pesticidas;
  7. Materiais radioativos: césio e rádio;
  8. Substâncias corrosivas: ácido sulfúrico e o hidróxido de sódio;
  9. Demais substâncias perigosas: baterias de lítio. 

Como uma transportadora deve escolher o motorista para cargas perigosas?

1. Perfil responsável e consciente

Antes de tudo, é necessário que o motorista selecionado pela transportadora seja responsável e tenha consciência dos riscos e danos que o material que ele está transportando pode causar. Assim, as regras de trânsito devem ser rigidamente respeitadas, para que as chances de acidentes sejam reduzidas o máximo possível.

É essencial que o caminhoneiro tenha conhecimento e comprometimento com o cumprimento da ficha de emergência e com as instruções a serem seguidas em caso de acidentes. Por exemplo, sinalizar, afastar as pessoas do local e saber de que forma neutralizar a substância. Logo, dê preferência para a contratação de motoristas cuidadosos, ao invés de “cupins-de-aço”, “sonados” e “zumbis”.

Também é preciso que o caminhoneiro tenha total disposição em usar equipamentos de proteção individual (EPI’s), que variam de acordo com o material transportado. Assim, o motorista do cargueiro protege a sua saúde e evita multas.

2. Documentação

Para transportar cargas perigosas são exigidos mais documentos do motorista que o normal. Eles devem ter sempre Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), RG, seguro obrigatório, Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e Certificado de Inspeção para o Transporte de Produtos Perigosos a Granel (CIPP).

Além disso, é válido destacar que as transportadoras também devem ter documentos específicos para transportar cargas desse tipo, como Licença de Operação para Viagens Interestaduais, ficha de emergência, envelope para transporte, entre outros. Com isso, a empresa deve estar atenta não só à sua documentação, mas também se o caminhoneiro atende às especificidades exigidas pela lei.

3. Certificado de conclusão do curso de Transporte de Produtos Perigosos (TPP)

Os motoristas de caminhão que transportam cargas perigosas também precisam ter, obrigatoriamente, um curso específico para o transporte de cargas deste tipo, o- Transporte de Produtos Perigosos (TPP), como também o circular com o certificado de conclusão.

Esse curso é oferecido em unidades estaduais do Serviço Social do Transporte (SEST) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT). O TPP aborda legislação e regras de trânsito, movimentação, prevenção e combate a acidentes relacionados aos produtos perigosos. 

No total, o curso é composto por 50 horas e para matricular-se é preciso ser maior de 21 anos e não estar cumprindo suspensão do direito de dirigir nem cassação da CNH. Fique atento também à validade do TPP, que é de 5 anos. Depois deste prazo, o motorista de caminhão deve renovar o curso.

Você também pode gostar

Deixe um comentário